Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Ciências Econômicas

O que faz

As Ciências Econômicas estudam a produção, a distribuição, o consumo e o acúmulo de bens e serviços e a influência dos fenômenos econômicos no cotidiano de indivíduos e sociedades. A Economia pode ser dividida em duas grandes áreas: a macroeconomia, que está relacionada a cenários econômicos mais amplos, envolvendo sistemas econômicos nacionais e internacionais, e a microeconomia, que se preocupa com questões mais específicas, como problemas econômicos empresariais, industriais e de investidores individuais, para os quais o profissional propõe soluções.

O economista pode auxiliar na elaboração de políticas governamentais (de câmbio, de combate à inflação etc.), avaliar a viabilidade econômica de negócios, calcular índices de taxas de juros e impostos e fazer planejamento econômico, financeiro e administrativo em órgãos públicos e empresas. Ainda pode realizar pesquisas de mercado, para verificar a aceitação de um produto por parte dos consumidores, por exemplo, e analisar projetos ambientais em indústrias e organizações. Na área financeira, estuda tendências de mercado e projetos de investimento. Mediação e arbitragem (resolução de litígios entre empresas), consultoria e assessoria são outras atividades desempenhadas.

O que estuda

Quem, no primeiro momento, pensa que Economia se resume apenas às Ciências Exatas se surpreende durante a graduação. No curso, cálculos coexistem com leituras sobre história e correntes teóricas econômicas. Conhecimentos em Ciências Sociais, Matemática, Estatística, além de Economia e História, integram a formação dos estudantes.

A grade curricular da graduação em Ciências Econômicas da UFC, em Fortaleza, prevê disciplinas obrigatórias como Economia Matemática, Estatística Econômica, Pensamento Econômico Clássico e Neoclássico, Micro e Macroeconomia, Economia do Setor Público, entre outras. Já dentre as optativas, estão Economia do Ceará, Economia da Educação, Economia Solidária, Economia Ecológica, etc.

Área de atuação/Mercado de trabalho

As principais funções desempenhadas pelo economista são a análise econômica, o planejamento estratégico e a assessoria em plano de negócios. Trabalha tanto no setor público quanto na iniciativa privada. Por isso, pode estar presente em ministérios, secretarias e outros órgãos governamentais, institutos de pesquisa – como Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Instituto de Pesquisa e Estratégia do Ceará (Ipece) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – e bancos públicos – Banco Central, Banco do Nordeste, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Atua também em empresas de diferentes ramos, no comércio exterior, em agroindústrias e indústrias, no mercado financeiro, em escritórios de consultoria e assessoria econômica e em ONGs. Um nicho do mercado que demanda profissionais especializados é o comércio internacional. O graduado em Ciências Econômicas também pode dedicar-se à vida acadêmica, investindo em pesquisas e na docência de ensino superior.

Como é o curso na UFC

A origem do curso de Ciências Econômicas da UFC remonta ao ano de 1938, quando foi fundada a então Faculdade de Ciências Econômicas do Ceará. Em 1956, a faculdade foi incorporada à Universidade Federal do Ceará. Hoje, a graduação em Ciências Econômicas existe em dois campi da UFC: Fortaleza e Sobral.

Na Capital, funciona nos turnos da manhã e da noite. São ofertadas 80 vagas para cada um dos turnos, sendo 40 para o primeiro semestre, 40 para o segundo. Em Sobral, são 50 vagas, com entrada única e anual, ocorrendo as aulas no período noturno. Ambos os cursos, de Fortaleza e de Sobral, são bacharelados e têm duração mínima de oito semestres.

Mais sobre os cursos

Ciências Econômicas (Diurno) - Fortaleza

Ciências Econômicas (Noturno) - Fortaleza

Ciências Econômicas - Sobral

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo