Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Biotecnologia

O que faz

Na Antiguidade, egípcios e gregos já utilizavam agentes biológicos para produzir o que precisavam, fossem alimentos, bebidas ou medicamentos. Mas foi a partir da década de 1970 que a área da biotecnologia se modernizou graças à influência dos estudos de engenharia genética. Hoje, o profissional tem a oportunidade de trabalhar com setores variados, dividindo-se em cinco áreas: insumos, agropecuária, indústria, saúde e ambiental.

Na área de insumos, o biotecnologista trabalha no desenvolvimento de materiais biotecnológicos que serão utilizados pelas outras quatro áreas, por exemplo, plásticos e outros consumíveis. O setor agropecuário subdivide-se em mais duas áreas: agricultura e pecuária. A agricultura envolve a utilização de plantas mais resistentes ao ataque de pragas ou estresses da natureza. Já a pecuária lida com a melhoria genética de rebanhos, alteração da qualidade das rações e produção aumentada de leite.

Na indústria, a biotecnologia é utilizada na produção de alimentos, bebidas ou etanol como combustível. Para a área da saúde, o biotecnologista é fundamental porque pode desenvolver novas vacinas e medicamentos, além de buscar marcadores biológicos que auxiliam no diagnóstico precoce de doenças. Na parte ambiental, são desenvolvidos métodos para detectar poluentes na água ou no solo e tratar áreas contaminadas.

O que estuda

Os alunos do curso de Biotecnologia da UFC são direcionados principalmente para a área da Biotecnologia Vegetal. No entanto, o aluno da graduação tem uma formação generalista, que envolve o estudo de várias áreas da Biotecnologia.

No ciclo básico, os alunos do primeiro ao terceiro semestres estudam disciplinas introdutórias da área: Bioquímica, Física, Cálculo, Biologia. Do quarto ao sexto semestres, no ciclo intermediário, estão matérias mais diretamente relacionadas com a área da Biotecnologia, como Bioprocessos e Engenharia Metabólica.

Já o ciclo profissional corresponde aos dois últimos semestres. Nessa parte, o aluno faz o estágio supervisionado e desenvolve o projeto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). No caso dos estágios, os estudantes têm a oportunidade de trabalhar em empresas ou em laboratórios na própria universidade.

Área de atuação/Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o biotecnologista é amplo e está em expansão. O profissional pode trabalhar na indústria farmacêutica no desenvolvimento de novos medicamentos ou kits para diagnóstico de doenças. Há a indústria de bebidas, com a produção de novos refrigerantes ou cervejas e melhoria de processos.

Além disso, o biotecnologista tem a oportunidade de trabalhar com agropecuária, desenvolvendo rações mais nutritivas, plantas e sementes mais resistentes a pragas ou doenças, e com melhoramento genético de rebanhos.

Setores que também se destacam são o de biocombustíveis, com a produção de etanol, e o ambiental, que trabalha na elaboração de processos para detectar agentes poluentes e na descontaminação de águas e solos poluídos por derivados de petróleo e metais pesados. Existe também a possibilidade de o profissional desenvolver pesquisas ou seguir carreira acadêmica, ou seja, dentro das universidades.

Como é o curso na UFC

O bacharelado em Biotecnologia da UFC é diurno, com duração mínima de oito semestres e máxima de doze. Oferece 50 vagas, com ingresso somente no primeiro semestre. O curso foi criado em 2009, mas em 2010 começaram as atividades da primeira turma.

Mais sobre o curso

Biotecnologia - Fortaleza

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo