Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Alunos da primeira turma de Jornalismo da Terra colam grau

Imagem: Concludentes do curso de Jornalismo da Terra colam grau em solenidade na Reitoria da UFCOs 44 alunos da primeira turma do curso de graduação em Jornalismo da Terra colaram grau na noite da última sexta-feira (20), no Salão Nobre da Reitoria da UFC. O curso, iniciado em 2010, destinava-se a assentados da Reforma Agrária de vários estados do País.

Veja mais fotos da solenidade no Flickr da UFC

A iniciativa partiu de um convênio entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o Ministério do Desenvolvimento Agrário e a UFC. O Reitor Jesualdo Farias presidiu a solenidade de colação de grau especial e, em discurso, ressaltou a satisfação de entregar o diploma de nível superior a trabalhadores do campo que lutam contra as desigualdades sociais no País. "A Universidade Federal do Ceará se orgulha muito de ultimamente vir entregando diploma de nível superior a índios, quilombolas, filhos de trabalhadores do campo, pessoas que durante muito tempo não tiveram a oportunidade de fazer um curso de nível superior", afirmou.

Participaram da solenidade: o superintendente do Incra-CE, Roberto Gomes; a Profª Sônia Maria Castelo Branco, representando a Pró-Reitoria de Graduação; a coordenadora do curso de Jornalismo da Terra, Profª Márcia Vidal Nunes; o chefe de gabinete da Reitoria, Prof. José Maria de Sales Andrade Neto; e a Profª Adelaide Gonçalves, do curso de História da UFC. Após a solenidade, os concludentes se reuniram nos jardins da Reitoria para realizar uma mística.

CURSO – O curso de graduação em Jornalismo da Terra foi desenvolvido com 70% do tempo na Universidade e 30% em exercícios e atividades nos assentamentos. Duas vezes por ano, os alunos partiam de suas cidades para o Campus do Benfica da UFC e assistiam a aulas durante dois meses, das 8h às 18h, de segunda-feira a sábado.

A concludente Maria Sheila Rodrigues, filha de moradores do assentamento Santa Bárbara, em Caucaia, atua no movimento desde 1996 e explica que, durante os quatro anos de curso, foi possível mudar a rotina da UFC. "Trazer nossas experiências, as nossas pesquisas para um outro jeito de fazer comunicação, a comunicação popular, esse foi o maior legado da nossa turma para a Universidade. E ela também contribuiu bastante com o movimento e com os assentamentos, no sentido de nos qualificar tecnicamente, porque politicamente a gente já tem muita ideia dos nossos objetivos, e um deles é entender que a cultura e a educação são para todos", explicou.

De acordo com a coordenadora do curso, Profª Márcia Vidal Nunes, "foi uma experiência muito importante no sentido de dotar os movimentos sociais das ferramentas para fortalecer a luta e o trabalho dos grupos organizados no País". Os alunos foram selecionados através de um vestibular específico voltado para os assentados da Reforma Agrária. De acordo com a coordenadora do curso, ainda não há a previsão de uma nova turma.

Fonte: Profª Márcia Vidal, coordenadora do curso de Jornalismo da Terra – fones: 85 3366 7708 / 3366 7718
 

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo