Barra do Governo Federal

Procurar no portal

"Cuidando do cuidador" é o tema da III Semana da Prematuridade da MEAC

Imagem: A programação segue até dia 17 de novembro (Imagem: divulgação)De 13 a 17 de novembro, a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), da Universidade Federal do Ceará, realizará a III Semana da Prematuridade, um dos maiores eventos do País voltados para a prevenção do parto prematuro. Nesta edição, cerca de 70 profissionais estão envolvidos para conduzir quase 30 atividades destinadas a pacientes, acompanhantes, profissionais da MEAC e de outras instituições de saúde.

A abertura ocorreu na manhã desta segunda-feira (13), na Maternidade-Escola (Rua Coronel Nunes de Melo, s/n, Rodolfo Teófilo). Confira a programação completa.

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 12% dos brasileiros nascem com menos de 37 semanas de gestação e são, portanto, considerados prematuros. Na Maternidade-Escola, por ser um hospital de referência em gestação de alto risco, esse número sobe para 25%, ou seja, uma média de 108 bebês por mês.

Reconhecida pelo Ministério como o primeiro Centro de Apoio às Boas Práticas de Neonatologia e Obstetrícia do Brasil, a MEAC dedica atenção especial à prematuridade. Enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, farmacêuticos e psicólogas que atuam na obstetrícia e na neonatologia conduzirão a programação.

O obstetra Carlos Augusto Alencar Júnior, gerente de Atenção à Saúde da MEAC, garante que a melhor forma de evitar a prematuridade é realizar um pré-natal adequado. Ele aponta como principais fatores para a ocorrência de parto prematuro infecções, como infecção urinária e renal e vulvovaginite, gemelaridade, pré-eclâmpsia, descolamento prematuro da placenta e parto anterior prematuro.  

O bebê prematuro nasce com baixo peso. Entre as consequências mais comuns para a criança, a médica Eveline Campos, chefe da Unidade de Neonatologia da MEAC, destaca problemas no coração, no pulmão, na visão e na audição, além de refluxo gastroesofágico e maior propensão a infecções.

Neste ano, a Semana da Prematuridade vai destacar o cuidado com o cuidador, a mãe, a enfermeira ou o acompanhante. Atividades como "A afetividade e o vínculo mãe/bebê na prematuridade", conduzida por psicólogas, e massoterapia para a equipe de enfermagem exaltam a importância do bem-estar de quem contribui para o desenvolvimento do bebê.

PROGRAMAÇÃO – As atividades foram planejadas para atender às necessidades de melhor orientação das mães e acompanhantes no desenvolvimento dos bebês prematuros. Também estão previstas capacitações com intercâmbio de conhecimentos dos profissionais que trabalham na MEAC.

Entre os temas abordados estão: "Cuidados voltados para o desenvolvimento neuromotor e comportamental do recém-nascido", "Método canguru", "Cuidados com os remédios do meu bebê", "Cuidados posturais com o prematuro". Também haverá outras ações, como a exposição "Circuito do bebê", vivência com os irmãos dos bebês prematuros e atividade lúdica em amamentação. ncia com os irmãos dos bebês prematuros e atividade lúdica em amamentação.

Fonte: Unidade de Comunicação Social da MEAC/Ebserh – fone: 85 3366 8577

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo