Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Pesquisa do Labomar em revista internacional indica estratégias para conservação dos mangues

Imagem: Os manguezais estão sob forte pressão de atividades humanas (Foto: Jaque Zattera)Estudo publicado recentemente por pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará, em coautoria com Rebecca Borges, da Universidade de Bremen (Alemanha), indica medidas para conservar os manguezais no litoral do Brasil.

O artigo "Systematic planning and ecosystem-based management as strategies to reconcile mangrove conservation with resource use" (Planejamento sistemático e gerenciamento baseado em ecossistemas como estratégias para reconciliar a conservação de manguezais com uso de recursos), publicado na revista Frontiers in Marine Sciences, do Nature Publishing Group, de repercussão internacional, avaliou aspectos ecológicos e socioeconômicos que influenciam a conservação dos manguezais.

Os pesquisadores buscaram entender quais são as estratégias mais eficientes para a conservação, visando a sua adoção pela sociedade. Os resultados indicaram que as melhores estratégias para conservação dos manguezais consistem em entender suas conexões com outros ecossistemas vizinhos (como praias, dunas e rios) e adotar uma perspectiva ampla que proteja de fato esses sistemas.

"Os manguezais são importantes para a manutenção dos fluxos de matéria e energia costeiros, porém estão sob forte pressão de atividades humanas diversas. É necessário criar condições para que as estratégias de conservação funcionem bem. A ideia do artigo é gerar uma abordagem que guie as políticas nacionais de conservação desses ecossistemas nas diferentes regiões do Brasil, aliando a ciência ao manejo efetivo", explica o pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais (PPGCMT) Alexander Ferreira, coautor do estudo.

Imagem: O Prof. Drude de Lacerda, do Labomar, é um dos autores do estudo (Foto: Academia Brasileira de Ciências)O professor do Labomar e pesquisador 1A do CNPq Luiz Drude de Lacerda, também autor do estudo, ressalta que o ecossistema de manguezal é extremamente importante, mas a conservação insatisfatória contribui para a degradação ambiental, da saúde pública e da qualidade de vida das comunidades que dependem do mangue.

"Nesse artigo comparamos as estratégias adotadas no Brasil e em outras regiões do mundo para ver semelhanças e diferenças e as medidas mais eficientes. Observamos que a vulnerabilidade das leis e a falta de adoção de aspectos sociais e ecológicos nas estratégias de conservação são um fator limitante para a eficiência dessas medidas. É um desafio do poder público, privado e da sociedade cuidar melhor dessas áreas para evitar a degradação dos manguezais", afirma Drude.

Fonte: Laboratório de Biogeoquímica Costeira do Instituto de Ciências do Mar da UFC – fone: 85 3366 7038

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo